sábado, 16 de fevereiro de 2013

Cirurgia Plástica e Tratamentos de Estética

Cirurgia Plástica e Tratamentos de Estética


A idade, o tabaco e as alteraçoes hormonais, aliados á elevada exposição solar e ás diversas fontes de poluição são factores de envelhecimento cutâneo. Ao longo dos anos, a pele torna-se mais fina: a quantidade de ácido hialurónico presente na derme diminui, em media, 6% em cada 10 anos. Mais fina, a pele perde a sua firmeza e a capacidade de hidratação. A deterioração e rigidificação das fibras de elastina e de colagénio, proteinas estruturais da derme, alteram a flexibilidade e a elasticidade cutâneas: as rugas instalam-se.


No Verão, com o aumento da epiderme á exposição solar, as lesões pigmentares – manchas solares, couperose, manchas acneicas e melasmas (mancha escura no rosto causada por exposição ao sol, gravidez e uso de anticoncepcionais orais) – tornam-se mais visíveis. A pele fica mais seca e desidratada e todas as pequenas imperfeições tornam-se mais evidentes – nomeadamente, as pequenas rugas de expressão e rugas estáticas, assim como os poros dilatados e a flacidez.


Consequentemente após o Verão o objectivo de muitas pacientes é “tratar” o que o Verão “estragou”. Não obstante, há uma grande “fatia” de pacientes que, logo após o verão, retoma os cuidados com a manutenção, saúde e bem-estar do seu corpo, dando continuidade aos tartamentos drenantes e redutores, á mesoterapia da face e do corpo e aos tartamentos da face hidratantes e com efeitos de ”lifting”.


Nos consultórios dos cirurgioes plásticos, as questões mais colocadas são, na sua generalidade, idênticas. A título exemplificativo, passamos a citar algumas delas: “Como posso tratar a flacidez do pescoço?”, “O que posso fazer para fazer desaparecer os pés-de-galinha e as rugas finas?”; “Depois do Verão fico toda manchada, o que posso fazer para tatar e eliminar essa pigmentação?”; “Há tantos tratamentos que não sei o que é mais adequado para o meu tipo de pele e para a minha idade”; “Só existem tratamentos cirúrgicos ou posso e devo retardar a cirurgra fazendo tratamentos não cirúrgicos?”


Na Clínica Ibérico Nogueira, os tratamentos mais procurados nesta época do ano estão relacionadas com a face. pescoço e pálpebras: estas regiões anatómicas, com efeito, no Verão estão mais expostos às agressões ambientais (raios ultravioletas. calor, vento, etc.) e, por isso, sofrem um maior desgaste. Para além dos clássicos “facelift” para tratar a flacidez, hoje em dia, existe uma multiplicidade de procedimentos não cirúrgicos, mas também muito eficazes, como, por exemplo, a radiofrequência, os “peelings”, o “mesobotox”, a luz intensa pulsada (IPL), o preenchimento de rugas estáticas e correccão de rugas de expressão tratamentos estes que permitem combater o envelhecimento cutâneo, Para que o leitor possa mais facilmente entender os diversos tratamentos, apresentamos os mesmos , diferenciando-os entre cirúrgicos e não cirúrgicos, com uma breve descrição do seu objectivo.


Intervenções no Rosto


Ritidoplastia Cervico-Facial (face-lift)


Ao longo dos anos, com a força da gravidade e com a progressiva perda de elasticidade da pele, acompanhada por uma diminuição do volume do esqueleto, venifica-se um excesso de pele ao nível do rosto. Esta cirurgia permite diminuir os sinais do envelhecimento, por via do estiramento da pele da face: maçãs do rosto, pescoço, queixo e contorno dos olhos. Nesta intenvenção, efectuam-se descolamentos e tracções da pele e músculos que apresentam flacidez, de modo a reposicioná-los e obter um contorno facial mais juvenil.


As incisões do “face-lift” habilualmente são efectuadas de modo a ficarem ocultas no couro cabeludo das têmporas, nas pregas e sulcos naturais do contorno das orelhas, e no couro cabeludo atrás das orelhas. Em muitas situações, para potenciar os resultados, pode ser necessário associar ao “face-lift” outras técnicas, como a lipoaspiração ou o laser C02 fraccionado. Existem muitas maneiras de efectuar um “lift”. Em função de cada caso clínico, o médico deverá decidir qual a técnica mais adequada:


- “Lifting temporal”: utilizado para elevar as sobrancelhas e diminuir rugas na parte superior e externa do olho. Esta intervenção permite elevar as sobrancelhas em todo o seu conjunto ou alterar apenas a sua orientacão no sentido ou de as arquear ou apenas elevar a sua extremidade externa, obtendo-se assim uma “orientalização” do olhar;


-”Lifting Frontal”: utilizado para corrigir as rugas da testa. Estas intenvenções, para além de tratarem as rugas e flacidez da testa, têm como objectivo elevar e reposicionar as sobrancelhas, operação que tem um efeito importante no rejuvenescimento do olhar,


-”Lifting Cervico-facial”: penmite um rejuvenescimento mais harmonioso de todo o rosto, pois actua na zona do pescoço e da face.


Mini-Lifting


Indicado para pacientes com flacidez e excesso de pele no rosto, nos graus leve a moderado, o “mini-lifting” consiste num estiramento parcial que pode ser superior (deslocamento e excisão da pele nas têmporas e á frente da orelha, beneficiando a parte lateral dos olhos); ou inferior (trata a zona inferior da face e o pescoço). Pode ser feito mediante anestesia local e sem internamento.


- RECUPERAçAO: A ligadura é retirada após 24horas.A pele do rosto e do pescoço apresentam geralmente edema (inchaço) e equimose (roxidão), que desaparecem em 14 dias.
- RESULTADO: Bastante satisfatório e duradouro, entre 5 a 15 anos.


Blefaroplastia


Cirurgia que tem como objectivo eliminar o excesso de pele que, com a idade, tem tendência a formar-se nas pálpebras, permitindo rejuvenescer o”olhar”, modificar o contorno dos olhos, eliminar rugas e pregas palpebrais e remover bolsas de gordura (“papos”).


As incisões situadas nas pálpebras superiores são posicionadas de forma a ficarem escondidas quando os olhos estão abertos e nas pálpebras inferiores são marcadas junto aos cílios. 0 contorno das pálpebras pode, através desta intervenção, ser modificado, por exemplo para obter um formato “amendoado” dos olhos.


Radiofrequência


Uma das causas para o envelhecimento cutâneo é, também, a diminuição da função das fibras elásticas cutâneas, que se manifesta por flacidez cutânea. A radiofrequência é uma técnica muito eficaz no combate à flacidez da pele, evitando, em muitas situações, a necessidade de uma intervenção cirúrgica. Esta técnica tem demonstrado ser muito eficaz premitindo obter excelentes resultados. É um procedimento não cirúrgico, muito solicitado nos centros de medicina estética em todo o mundo.


Uma das grandes vantagens deste tipo de tratamento é permitir a sua combinação com outras técnicas, tais como a toxina botulínica (Botox), a luz intensa pulsada (IPL) e os “peelings”, permitindo tornar os efeitos “anti-aging” mais duradouros. A radiofrequência é um tratamento efectuado com um aparelho que, basicamente, consegue rejuvenescer a pele através do calor, aquecendo a pele em profundidade. Este efeito é produzido pela energia que a radiofrequência transmite ao colagénio das camadas mais profundas da pele.


De um modo simplificado, pode-se dizer que a radiofrequência actua na superfície cutânea desencadeando um efeito de retracção (como se a pele encolhesse). É possível tratar com a radiofrequência qualquer zona corporal que apresente flacidez, quer seja a face, abdómen, braços ou nádegas.


Laser co2 fracionado


O laser C02 fracionado é considerado o procedimento de excelência para rejuvenescer a pele e tratar a flacidez da face, pescoço, decote e mãos. 0 tratamento consiste na utilização de raios laser que aquecem e evaporam instantaneamente a água contida nas células da pele, permitindo eliminar, de modo selectivo e controlado, as camadas mais superficiais da pele, estimulando a formação de novo colagénio. É um método que actua nas lesões pigmentares (manchas solares, couperose, manchas acneicas, etc.), assim como nos poros dilatados, flacidez, nas rídulas, rugas, manchas e cicatrizes.


Este tipo de tratamento deve ser sempre efectuado por um médico, uma vez que o diagnóstico inicial é essencial para garantir a segurança do paciente e para alcançar os resultados desejados. 0 método é seguro e eficaz, sendo que o calor gerado não produz qualquer tipo de lesão, o que pode ser atestado pelos milhares de tnatamentos já realizados e sem registo de complicações.


Peelings


O objectivo de um “peeling” é corrigir e atenuar o envelhecimento da pele, minimizando rídulas, rugas, oleosidade da pele, manchas de pigmentação e cicatrizes de acne, melhorando o seu tónus, brilho e textura. Dependendo da profundidade de penetração cutânea, os “peelings” podem ser superficiais, médios ou profundos. Sendo que todos eles devem ser antecedidos de uma consulta e realizados por médicos com experiência nesta área. Muito resumidamente, podemos dizer que:


-0s “peelings” superficiais, cuja acção consiste em favorecer uma descamação superficial da pele, são eficazes em pacientes jovens com rugas finas e em pacientes que desejem renovar a camada externa da epiderme, a qual se apresente, por exemplo, um pouco queratinizada. Obviamente que a eficácia dos “peelings” superficiais é limitada , porque a sua acção não ultrapassa a epiderme. Contudo, a sua aplicação repetida pode proporcionar bons resultados, eliminando a pele envelhecida e as manchas cutâneas.


-0s “peelings” médios utilizam-se quando é necessário obter resultados mais consistentes. Numa só sessão, podem-se obter resultados sobreponíveis a 4 sessões de “peelings” superficiais. Este tipo de tratamento é muito utilizado para rugas médias (não muito profundas) e manchas mais acentuadas. Requerem uma ausência social de 5 a 7 dias.


-0s “peelings” profundos são habitualmente efectuados utilizando um manipulado de várias substâncias químicas, entre as quais um álcool chamado fenol. Este composto, em contacto com a pele, desencadeia a coagulação das células da epiderme e derme superficial e profunda, o que permite reestruturar todas as camadas cutâneas, podendo, deste modo, ser tratadas rugas profundas e rejuvenescer a pele muito danificada, como, por exemplo, tratamento das rugas labiais (“código de barras”), pés-de-galinha muito marcados, pele espessa e muito manchada. Estes “peelings” profundos têm uma recuperacão, em média, entre 7 a 15 dias, mas a pele pode manter-se avermelhada por um período até 3 meses, durante o qual esta deverá ser maquilhada e protegida do sol por meio de filtros solares de coeficiente elevado.


Microdermoabrasão


Também conhecida como “peeling” de cristal, a microdermoabrasão renova camada superfìcial da pele, estimulando a produção de colagénio. È feita através de um aparelho que possui na sua extremidade uma espécie de caneta, que funciona como um jacto abrasivo de microcristais.
Este jacto atinge a pele, promovendo uma esfoliação. Além de tratar as rugas finas, atenua manchas faciais e olheiras. O resultado é um efeito de “lifting” instantâneo.


Botox


Tratamento que consiste em injecções da toxina botulínica nas áreas mais susceptíveis de criação de rugas e expressões faciais, como a região frontal, região glabelar (entre as sobrancelhas), ao redor dos olhos e da boca, no pescoço e colo. O botox é aplicado directamente no músculo responsável pela formação da linha ou ruga de expressão, provocando-lhe um relaxamento temporário e conferindo ao rosto uma aparência rejuvenescida. O efeito demora cerca de 4 dias a uma semana até ser visível, e prevalece cerca de 6 meses.


Cirúrgias Mamárias


Mamoplastia de Aumento


Tecnica cirúrgica para aumentar o tamanho das mamas, permitindo também a correcção de uma ptose ligeira (peito descaido). Existem várias técnicas, implicando sempre,a introdução de um implante (prótese), através de uma incisão na aréola, no sulco mamário ou na axila, situando-o debaixo da glândula mamária ou músculo peitoral. A cirurgia demora cerca de 1 hora.


RECUPERAÇÃO: Em geral, o peito apresenta equimose e edema durante 2 a 3 semanas. Actividades fisicas moderadas ,são aconselhadas durante 2 semanas e os exercícios físicos podem ser iniciados um mês após. No máximo, em 15 dias já está apta para voltar ao trabalho.
RESULTADO: As cicatrizes, roxas no princípio, demoram entre 6 meses a 1 ano até branquearem e cerca de 2 anos para adquirirem o seu aspecto definitivo. O resultado é fantástico: peito firme e volumoso, adequado ao seu corpo.


Mamoplastia de Redução


Técnica que tem como finalidade reduzir o volume dos seios. É realizada uma incisão em cada peito, removendo o excesso de glândula mamária, gordura e pele. Efectua-se uma incisão ao redor da aréola e desce-se vertical e obliquamente, para continuar ao longo da prega inferior, em forma de T ou L. Realiza-se sob anestesia local, com sedação, ou geral, e demora entre 2 a 4horas.


RECUPERAÇÃO: Exige-se uma hospitalização de 24horas. O peito pode apresentar equimose e edema durante 2 a 4 semanas. Após 15 dias, pode voltar à actividade física normal e 4 semanas depois a praticar exercicio fisica.
RESULTADO: Os seis permanecem arroxeados durante algum tempo e só ao fim de 90 dias se poderão observar os resultados definitivos.


Mastopexia


Técnica que levanta os seios, feita sob anestesia local, com sedação, ou geral e que tem uma duração média de 2 horas. Durante a mastopexia o cirurgião extrai o excesso de pele. As incisões dependem da técnica a usar mas uma incisão peri-aréolar e uma outra vertical são comuns a quase todas as técnicas. A sutura é feita em volta da aréola, numa linha vertical, desde a aréola até sulco mamário, podendo prelongar-se lateralmente. Pode ser necessário colocar uma prótese por trás do tecido mamário ou do musculo peitoral em seios com pouco volume.


RECUPERAÇÃO: Requer internamento durante 24horas. Os pontos são retirados entre 7 a 14 dias após a cirurgia e o edema desaparece entre 3 a 6 semanas depois.
RESULTADO: Após 1 mês, já é possível contemplar alguns resultados, contudo, o aspecto definitivo só surge cerca de 6 meses depois.


Operações na Barriga


Lipoaspiração


Técnica cirúrgica, que remove os depósitos de gordura indesejados em áreas específicas do corpo, conhecidos como ”gordura localizada”. A intervenção demora entre 1 e 2 horas, dependendo da área e quantidade de gordura a aspirar. Inicialmente, é feita uma pequena incisão, o suficiente para se conseguir inserir um tubo na zona que vai ser aspirada. A anestesia pode ser local, com sedação, ou geral.


RECUPERAÇÃO: É comum a área aspirada ficar inchada e dorida. Uma cinta de compressão elástica é utilazada entre 30 a 45 dias, pois, além de acelerar e melhorar a qualidade dos resultados, facilita a acomodação da pele e ajuda a diminuir o inchaço. Exercícios físicos podem ser realizados, em média, 15 dias após a intervenção. Drenagem linfática e ultra-sons são recomendados logo após a cirurgia, para melhorar as condiçoes de cicatrização da zona aspirada.
RESULTADOS: É necessário esperar entre 2 a 3 meses para contemplar o resultado final.

Sem comentários: