quarta-feira, 31 de março de 2010

Que problemas clínicos ou doenças afectam a libido?

Que problemas clínicos ou doenças afectam a libido?

Mulheres - Alguns problemas clínicos e hormonais afectam de forma adversa a libido de uma mulher. Neles
se incluem a diabetes, os problemas cardiovasculares ou de tensão arterial, o hipotiroidismo, a depressão e a
ansiedade. A cirurgia pélvica e as doenças urológicas ou intestinais também podem reduzir as probabilidades de
uma mulher sentir desejo em ter relações sexuais.

Alguns medicamentos podem reduzir o apetite sexual de uma mulher e conduzir a uma disfunção sexual se a sua
libido reduzida se tornou um problema tanto para a mulher como para o seu companheiro. Os medicamentos
envolvidos incluem certos antidepressivos, sedativos, anti-histamínicos e remédios anticoncepcionais.

Problemas que afectam a Libido dos Homens

Vários problemas clinicos, tais como a doença coronária e a diabetes, podem causar problemas erécteis e sabe-se que a doença da tiróide afecta tambem o apetite sexual de alguns homens. Certos medicamentos podem exercer efeito na libido masculina e na função sexual. Os antidepressivos são os remédios com implicações mais frequentes na causa das disfunções sexuais e isto porque alteram os níveis de químicos no cérebro. Crê-se que cerca de 25 por cento da falência eréctil seja causada por anti-hipertensivos tais como betabloqueadores. Outros remédios que podem exercer efeitos adversos na função sexual masculina incluem o tratamento contra a ansiedade e as insónias (diminuição do apetite sexual); tratamento para a úlcera péptica (diminuiçao do apetite sexual, impotência); e os medicamentos para baixar o colesterol (impotência).

Resolução de problemas

Em muitas circunstrancias, o tratamento do problema clínico ajuda a resolver os problemas da libido por isso é importante consultar o seu médico para obter um diagnóstico. Se suspeitar de que um medicamento prescrito (ou de venda livre) esteja a afectar o desejo sexual, verifique os efeitos secundários enumerados na embalagem e, se ficar preocupada/o fale com o seu médico. Ele poderá sugerir uma altemativa. Nunca pare de tomar um
medicamento receitado sem antes falar com o seu médico.

Sem comentários: