quarta-feira, 31 de março de 2010

Problemas Sexuais e seus Tratamentos

Tanto os homens como as mulheres podem passar por problemas com o sexo. Estes podem ser causados por factores físicos ou psicológicos. Ter problemas de ordem sexual é algo que poucas pessoas estão preparadas para
admitir, contudo, é verdade que muita gente se depara com algum tipo de problema com o sexo em determinada altura da sua vida.

Quer seja dificil ter uma erecção ou atingir o orgasmo, quer seja porque você e o seu companheiro sentem níveis diferentes de desejo, é importante abordar os problemas para encontrarem uma solução que aumente as vossas hipóteses de engravidar.

10% dos homens entre os 40 e os 70 anos sofrem de disfunção eréctil completa, mas poucos procuram ajuda médica.

PROBLEMAS SEXUAIS NOS HOMENS

A dificuldade sexual masculina mais comum, além de afectar a fertilidade, é a disfunpo eréctil (DE). Trata-se da
incapacidade repetida em ter ou em manter uma erecção suficientemente firme para que a relação sexual possa ter lugar. A disfunção eréctil tem uma origem física ou psicológica. No caso da primeira, encontra-se com mais
frequência em homens mais velhos, porque estes têm probabilidades de sofrer de algumas doenças como a
diabetes, tensão alta e obstrução de artérias, que se sabe afectarem a função sexual.

A libido reduzida também pode ser causada por certos medicamentos ou doenças, tais como problemas cardíacos e diabetes. Os especialistas calculam que factores psicológicos como o stresse, a culpa, a depressão, a baixa auto-estima e o medo do fracasso sexual são responsáveis por 10 a 20 por cento dos casos de DE. Outras causas possíveis são o tabaco e o álcool, que restringem o fluxo sanguíneo às veias e artérias, danificando a produção de óvulos e de espermatozóides.

O sildenafil (Viagra) é uma terapia medicamentosa muito conhecida que ajuda muitos homens a atingirem e a manterem uma erecção.

TRATAMENTO PARA PROBLEMAS SEXUAIS MASCULINOS

Se sofrer desta forma de dificuldade sexual, o tratamento vai depender da causa do problema e de há quanto tempo sofre dele. Se for um caso recente, a menos que tenha desenvolvido alguma doença recente, terá mais hipóteses de que a sua DE (disfunção eréctil) seja de origem psicológica.

Consultar um urologista - (o seu médico assistente poderá encaminhá-lo) vai ajudar a descobrir se existe algum problema sistémico ou clínico subjacente. Se nada for descoberto, deverá procurar possíveis causas psicológicas e relacionadas com o estilo de vida e decidir se precisará de proceder a alguma alteração.

Avalie se se encontra sob algum excesso de stresse: identifique quais as áreas da sua vida que estão a causar o problema e encontre maneiras de melhorar a situação.

Proceda a alterações no estilo de vida: deixar de fumar, fazer mais exercício, perder peso e reduzir a ingestão de álcool podem ser suficientes para resolver o problema.

Poderá precisar de uma terapia com medicamentos. O citrato de sildenafil (Viagra) relaxa os vasos sanguíneos no pénis de forma a aumentar o fluxo sanguíneo e a produzir uma erecção.

Os dispositivos por vácuo e a cirurgia são opções de tratamento mais invasivas que devem ser consideradas apenas se todas as opções mencionadas falharem. No entanto podem tratar com êxito a disfunção eréctil em casos graves, ou sempre que a causa do problema for fisica.

Embora a disfunção eréctil e outros problemas de impotência sejam mais comuns quando os homens ficam mais velhos, eles são inevitáveis.

PROBLEMAS SEXUAIS NAS MULHERES 

As mulheres podem sofrer de uma grande variedade de problemas sexuais ou de dificuldades sexuais. Os mais comuns de entre eles são uma fraca libido, seguida por alguma dificuldade em excitar-se ou em conservar a excitação, dificuldade ou incapacidade de atingir o orgasmo e dor durante a relação sexual. o estímulo sexual para uma mulher depende de uma complexa interacção de factores, incluindo a sua saúde, fisiologia, emoções, experiências, convicções, estilo de vida e relacionamentos.

Se uma destas áreas for afectada, o apetite sexual, a excitação e a satisfação podem ressentir-se. As dificuldades
emocionais podem abranger a ansiedade, o stresse, ou a depressão e estes factores provocam muitas vezes problemas sexuais. De igual forma, se uma mulher possuir sentimentos negativos acerca do seu corpo, estes também poderão causar dificuldades.

TRATAMENTO PARA PROBLEMAS SEXUAIS FEMININOS

Primeiro certifique-se de que não está a sofrer de nenhuma doença subjacente ou de que não está a tomar nenhum medicamento que possa afectar a sua libido ou a sua capacidade de ficar excitada e lubrificada. Em seguida, vai precisar de resolver os assuntos de relacionamento que possam estar a causar o problema. Por fim, determine se algum aspecto do seu estilo de vida pode estar a prejudicar a sua vida sexual.

Vénus e Marte
- As mulheres precisam de: mais estimulação, preliminares lentos, abraços e beijos, romance, partilha emocional.
- Os homens precisam de: espontaneidade, paixão fisica, sexo agradável, estimulação visual.


TRABALHAR EM CONJUNTO


Lembre-se de que o contacto físico não tem que conduzir de forma automática ao sexo. Habitue-se a tocar no seu
companheiro, seja com beijos, abraços ou carícias, e explique-lhe porque está a fazer isso e porque é importante
que este tipo de contacto nem sempre deva conduzir ao sexo.


Aproveitem ao máximo a capacidade de os vossos corpos reagirem ao sexo reparando na maneira como vivem as vossas vidas: o que comem, como dormem, se fumam ou não e a quantidade de álcool que bebem. Tudo isso pode desempenhar um papel importante.


Não se pressionem um ao outro para terem relações sexuais com vista a engravidar e lembrem-se de que os
problemas sexuais envolvem tanto a mente como o corpo.


Aprendam a serem francos um com o outro sobre o que desejam e gostam em termos sexuais e estejam preparados para mudarem o vosso estilo sexual, caso seja necessário.


Mantenha sempre abertos os canais de comunicação, tanto durante as relações sexuais como no decurso da sua
vida quotidiana com o seu companheiro. As emoções desempenham um papel vital na vossa relação e se ele, ou
ela, não tiver consciência do que você pensa e sente, a vossa vida sexual vai ressentir-se. Se necessário, procure ajuda.


Existem vários livros óptimos que podem mostrar-lhe como conversar com o seu companheiro sobre sexo de uma forma construtiva e não destrutiva. O seu médico assistente também pode ajudar, por isso vale a pena discutir a situação com ele.


Não esqueça a razão por que resolveu escolher o seu companheiro e arranje tempo para um contacto físico que não conduza ao sexo.

Sem comentários: