quarta-feira, 31 de março de 2010

O que provoca falta de desejo sexual?

O que provoca ter falta de desejo sexual?
Por ironia, a altura em que deveria ter mais relações sexuais - quando está a tentar ter um bebé - é muitas vezes a altura em que um ou ambos os parceiros começam a sentir uma falta de libido e a sua vida sexual começa a ser afectada. Na verdade, muitos casais recorrem à desculpa "estou muito cansada(o)", quando na realidade estão com receio de falharem ou de se sentirem deprimidos.

A sexualidade humana é muito complexa e, para se sentir excitada, vai precisar que certos factores estejam no lugar certo. É possível que ame e confie no seu companheiro, mas também poderá sentir uma série de outras emoções negativas que contrariam estes sentimentos e façam com que sinta menos desejo do que antes:

Ansiedade

Se for um homem, pode preocupar-se por achar que não é capaz de desempenhar o acto a qualquer hora, ou pode não ter tanta vontade de ter um bebé como a sua companheira e não é capaz de lho dizer. Se for mulher, pode estar ansiosa por ainda não se encontrar grávida e ter dúvidas se conseguirá sequer conceber.

Desgosto

Poderá ter tido um aborto espontâneo no passado ou pode estar a lamentar o facto de não ser capaz de engravidar sem um tratamento de fertilidade.

Stresse

Poderá estar a sentir-se sob grande pressão para ter relações sexuais e engravidar. Estas e outras emoções podem interferir no desejo de ter relações sexuais - ou pelo menos no tipo de sexo que costumava desfrutar com o seu companheiro, visto que o faziam sempre que lhes apetecia. Além disso, estes tópicos emocionais podem contribuir para o aparecimento de problemas físicos, que por sua vez resultam numa redução do desejo sexual.

Medidas para recuperar o desejo sexual
- Identifique a razão por que acha que a sua libido diminuiu desde que começou a tentar engravidar.
- Discuta as suas conclusões aberta e honestamente com o seu companheiro.
- Arranjem tempo para estarem juntos. Partilhem as vossas esperanças assim como os vossos medos e desilusões.

Como melhorar a vida sexual?

Tentem libertar-se da vossa mente consciente: de que "está na altura certa" e de que têm que ter relações sexuais hoje para engravidarem. Parem de se preocupar com coisas como se estão a fazer sexo na posição certa ou se foi perdido demasiado esperma. Limitem-se a desfiutar da sensação de fazerem sexo.

- Tenham relações sexuais quando sentirem que é melhor para os dois. Se estiverem exaustos à noite, vão para a
cama mais cedo ou façam sexo em outras alturas do dia.

-  Tentem recriar situações que vos deixavam com vontade de ter relações sexuais. Estas podem incluir jantares surpresa à luz das velas ou tomarem juntos um banho longo e relaxante.

- A rotina quotidiana pode matar a paixão, por isso procurem criar um elemento de mudança. Um fim-de-semana de férias ou uma noite fora de casa num hotel próximo podem reavivar o vosso relacionamento e permitir-lhes redescobrir como costumavam ser enquanto casal antes de tentarem ter um bebé. Pensem em criar situações que vos deixem na disposição para terem relaçoões sexuais: quando foi a última vez que tomaram um banho juntos, por exemplo?

- Reparem e comentem as coisas que fazem um pelo outro e das coisas que gostam no outro, em vez de insistirem em desilusões e aspectos negativos.

O tratamento de fertilidade afecta a vida sexual de um casal?

É muito comum que a vida sexual de um casal desmorone quando se apercebem de que precisam de um tratamento de fertilidade. Já haviam equacionado as relações sexuais com as tentativas para engravidar e, agora que esse elo deixou de existir, fazer amor parece inútil.

Além disso, se só um dos elementos do casal possui um problema de fertilidade, é inevitável que essa pessoa sofra um tremendo golpe psicológico. Por mais compreensivo que o outro membro do casal seja, o primeiro sente a sua masculinidade ou feminilidade muitíssimo afectada e é natural que isso prejudique a libido de ambos.

Contudo, é vital por duas razões importantes que não caiam na armadilha de já nem se darem ao trabalho de fazerem amor. Primeiro, nunca se sabe: há imensos episódios anedóticos de casais que concebem de forma natural apesar de lhes terem dito que precisavam de um tratamento de fertilidade para terem um filho. Já tratei várias mulheres que estavam prestes a submeter-se a uma FIV ou em que o elemento masculino tinha supostamente uma baixa contagem espermática, e que conseguiram engravidar de forma espontânea.

Em segundo lugar, o sexo não tem só que ver com bebés. Trata-se também de harmonia, de comunicação e de prazer. Além disso, tem que ver com o seu relacionamento. Por isso, mesmo que precisem de uma concepção assistida para engravidarem, lembrem-se de que o sexo é uma parte essencial da maneira como ambos funcionam enquanto individuos e como casal.

É normal sentir ressentimento em relação ao problema de fertilidade de um dos parceiros?

Isto pode muito bem acontecer, mas é um sentimento inútil e destrutivo que pode ser ultrapassado pela tomada de consciência de certas verdades. Primeiro, não compita consigo mesma. O seu companheiro pode ter um problema de fertilidade, mas isto não significa que não possam ser pais. Muitos problemas de fertilidade podem ser superados e alguns deles chegam mesmo a resolver-se sem necessidade de uma intervenção médica. Por
vezes, tudo o que é preciso é tempo e paciência, ou uma alteração na alimentação e no estilo de vida.

Sei que isso é desagradável para si, se tudo o que quer é engravidar o mais depressa possível, mas já me deparei com muitos casais que estavam desesperados com as suas hipóteses de engravidarem e, todavia, quando procederam a algumas modificações nas suas vidas, conceberam um bebé. Em segundo lugar, é vital que não se esqueça de quem é o seu companheiro. Trata-se da pessoa por quem você se apaixonou. Você não escolheu o seu companheiro por causa da sua fertilidade, mas sim por causa de um conjunto de qualidades que amou e admirou e pelo qual se sentiu atraída.

De que adianta a pessoa mais fértil do mundo se ela não tiver o que é preciso para faze-la feliz da maneira como o seu companheiro a tem feito feliz até hoje? É a última coisa que o seu companheiro precisa neste momento é sentir-se um fracassado. Ele (ela) precisa do seu total apoio e compreensão e de ter a certeza de que continuarão juntos na vida como uma equipa, independentemente do que possa acontecer.

Se deixar que o seu desapontamento com a situação seja visível, poderá não só estar a prejudicar as vossas hipóteses de concepção (através do excesso de ansiedade e pressão) como também pode infligir danos permanentes na vossa relação. Concentrem-se no que vos faz felizes enquanto casal e em amarem-se um ao outro como o fizeram no passado e estarão preparados para aceitar o que a vida vos trouxer.

Sem comentários: