terça-feira, 30 de março de 2010

Fazer Sexo com Paixão, Sempre.....

Descubra o quanto é importante Fazer Sexo com muito Amor e Paixão.
Muitos casais perdem a espontaneidade e a paixão na sua vida sexual quando estão a tentar ter um bebé. Contudo, é vital para o relacionamento reconquistar este divertimento e esta intimidade. Este artigo aborda
algumas das questões sobre o sexo que causam um certo impacto não so na felicidade de um casal como também nas suas hipóteses de conceber.

Com que frequência deveremos fazer sexo?
Os casais que estão a tentar engravidar muitas vezes criam o hábito de terem relações sexuais apenas quando acham que estão na altura de a mulher estar fértil. Não tardará muito para que isso se tome um hábito adquirido. Durante alguns dias todos os meses, eles sentem que"vale a pena" fazer sexo, muito embora possam ter apenas relações sexuais algumas vezes nessa fase. No resto do mês nada acontece, porque simplesmente"não adianta."

Todavia, isto é prejudicial por duas razões. Primeiro, se estiver a tentar ter um filho, vai precisar de aumentar as suas hipóteses de ter bastantes relações sexuais. Segundo, se fizer sexo apenas durante um curto período de tempo todos os meses, quando voltar a ter relações sexuais no mês seguinte, os espermatozóides que esperam
ser libertados estão velhos. Em resultado disso, uma proporção mais elevada ou terá menos motilidade, ou será anómala, ou estará morta.

É melhor para a fertilidade de um homem que os espermatozóides sejam renovados com regularidade através da ejaculação. Dado que o óvulo só pode ser fecundado nas primeiras 24 horas após a ovulação e os espermatozóides só conseguem sobreviver em média durante dois ou três dias (talvez mais tempo) no tracto reprodutor feminino é importante que existam quantidades de espermatozóides frescos, activos e saudáveis e que estejam prontos para tentarem a fecundação. Por isso, o ideal seria ter relações sexuais a cada dois ou três dias ao longo do seu ciclo e não apenas por volta da altura em que acha que está fertil.

O desejo sexual muda quando os casais tentam ter filhos?
Cerca de 90 por cento dos casais que observo concordam que as suas vidas sexuais são afectadas de alguma forma quando tentam engravidar. Nos primeiros dias, muitos deles acham que a sua vida sexual foi melhorada porque pode ser libertador não ter que usar nenhuma forma de contracepção. Na verdade, é muito provável que isso nunca tenha acontecido antes. A maioria das mulheres passa a sua vida reprodutiva quase toda a tentar não
engravidar, por isso deixarem de se preocupar de repente com isso pode ser bastante erótico e sexualmente libertador.

No entanto, para outros casais, e estes constituem a maioria dos que examino, a sua vida sexual começa a ressentir-se pouco depois de decidirem tentar ter um bebé. Isto costuma acontecer passados quatro ou cinco meses depois, quando a gravidez não se verificou e a ansiedade e a tensão começam a infiltrar-se, mas a deterioração pode ter início em qualquer momento se o sexo começar a ser planeado desde o começo. Assim, se se encontuar nesta situação e a sua vida sexual e a sua libido já não forem as mesmas, você está longe de estar sozinha nesta situação. Com esforço e comunicação entre ambos, poderá voltar a ter a sua vida sexual tão boa como antes.

Estou preocupada com o facto de o sexo se ter transformado em sexo "para ter bebé", em vez de sexo divertido. Que devemos fazer?
O sexo é um hábito: quanto mais o praticar, mais habituada estará a fazê-lo e mais probabilidades terá de querê-lo. Se estiver agora na situação em que a única razão para fazer sexo é porque isso poderá conduzir a uma gravidez, então há grandes hipóteses de estar desabituada de ter relações sexuais apenas quando lhe apetece.

Para além de causar impacto nas suas hipóteses de engravidar, este tipo de "sexo para ter bebé" começa a exercer efeito na sua relação. O sexo não só começa a tornar-se artificial e feito por obrigação, como também a
relação fisica geral com o seu companheiro começa a ficar mecanizada e programada porque já não está habituada a dar e a receber prazer nem a partilhar a intimidade com regularidade e espontaneidade. Segundo a minha experiência, se perder esta ligação emocional com o seu companheiro, isso acabará por fazer com que fiquem menos francos e comunicativos um com o outro. O resultado é a vossa relação acabar por sofrer com
isso. Conversarem os dois sobre os vossos sentimentos é muitas vezes a chave para a resolução destes assuntos.

O Que precisa o meu companheiro de saber sobre o meu ciclo mensal?
Uma das coisas que digo sempre às mulheres é que não há necessidade de contarem ao seu companheiro tudo sobre o seu ciclo menstrual. Se possível, por exemplo, aconselho-as a evitarem informar os seus companheiros sobre pormenores quanto ao estado das suas secreções ou qual é a sua temperatura nesse dia, porque no seu todo não beneficia em nada a excitação sexual. Na verdade, muitos homens já me contaram que isso é um perfeito balde de água fria. Com efeito, o homem não precisa de saber tanto quanto você, em especial se estiver a tentar estimulá-lo para fazer sexo.

É claro que se ambos se submeterem juntos a um tratamento de fertilidade, irão acabar por saber mais do que
alguma vez pensaram sobre todos os aspectos da reprodução masculina e feminina. Percebo também que é importante para os homens estarem bem informados para poderem apoiar, de facto, as suas companheiras ao passarem por isto juntos, mas as mulheres dispõem de muitas oportunidades para discutirem o assunto sem terem que entrar em grandes pormenores e sem o fazerem nos momentos mais inadequados.

Quais são os principais gatilhos para o sexo nos homens e nas mulheres?
Cada pessoa terá que fazer essa pergunta a si mesma. Ignore o facto de que está a tentar ter um bebé e tente perceber o que a faz desejar ter relações sexuais. As respostas serão muito diferentes dependendo do facto de ser homem ou mulher. O desejo espontâneo de sexo é comum entre os homens. Além disso, apesar de a maioria dos homens reagir a estímulos visuais e a estados de espírito e sentimentos específicos, outros precisam de pensar em certas fantasias ou até mesmo de pô-las em prática para ficarem excitados.

As mulheres, reagem ao estado de espírito, à comunicação verbal com o seu companheiro e a uma sensação
de intimidade e de confiança de serem amadas e desejadas. Os estímulos visuais são menos importantes, mas as fantasias também podem desempenhar um papel fundamental. Muitas vezes as mulheres não desejam ter relações sexuais a menos que se sintam relaxadas e libertas de stresse, ao passo que os homens recorrem ao sexo com frequência como uma forma de alívio do stresse.

A realidade é que para muitas mulheres o gatilho para o sexo não é assistir a um DVD escaldante. Ao invés, é mais provável que resulte se o seu companheiro cozinhar ou tratar de lavar a loiça sem precisar de lhe pedir, ou se lhe levar o pequeno-almoço à cama de manhã.
Por vezes os"gatilhos"para o sexo não precisam de ser explicados - na verdade, se eles implicarem fantasias, é melhor que nem o sejam. Contudo, também ajuda conversar com o seu companheiro, em especial se tiverem uma relação em que a sua vida sexual se deteriorou ao ponto de se limitarem a praticar o acto de forma mecânica.

Um homem consegue sempre ter relações sexuais se a sua companheira estiver disposta?
Este é um dos grandes mitos que rodeiam o sexo e é mais notório quando uma mulher decide que precisa ter relações sexuais por se encontrar na sua altura fértil. Por vezes, ela está tão desesperada que não espera (nem mesmo quer) quaisquer preliminares nem tão pouco um ambiente propício para se excitar ou para excitar o seu companheiro. E em todo o caso, ela acredita que a maioria dos homens é ávida por sexo desde que lhe dêem oportunidade, por isso para quê perder tempo com os preliminares? Ela só pensa na possibilidade de engravidar e todas as noções de romance escaparam pela janela.

Contudo, para um número surpreendente de homens, mandarem-nos desempenhar o acto em qualquer altura, como se fossem uma máquina de espermatozóides pode ocasionar com facidade a incapacidade de o homem ter uma erecção. Vários homens revelaram-me que as suas companheiras lhes enviaram bilhetes ou e-mails para o emprego pedindo-lhes para irem para casa com urgência (fazendo-os cancelar todos os planos) porque notaram indícios de ovulação. Não é de admirar, pois, que isso gerasse raiva e ressentimento por parte do homem, frustração por parte da mulher, uma discussão e nada de sexo, às vezes porque o homem não era capaz de um "desempenho" a pedido.

Existe alguma razão para que uma mulher seja incapaz de ter relações sexuais?
Muitas mulheres que se concentraram apenas em engravidar queixam-se de que se sentem secas e que o sexo se
torna incómodo. Infelizmente, todos os lubrificantes vaginais, sejam eles à base de água ou de óleos (ou até mesmo saliva), revelaram em experiências rigorosas afectarem de forma adversa o esperma. O ideal seria evitar usar lubrificantes e procurar passar mais tempo a acariciar e a recorrer aos preliminares para estimular os fluidos lubrificantes naturais do seu próprio corpo.

Se esta abordagem não resultar, então é melhor usar uma quantidade mínima de lubrificante nos lábios vaginais em vez de correr o risco de ficar dorida devido ao sexo seco. Não é raro os casais passarem por dificuldades sexuais depois de alguns meses a tentarem conceber quando tinham antes uma vida sexual francamente boa. Como sempre, o principal aqui é tentar relaxar e discutir isso com o seu companheiro. Se estiver preocupada com a secura, fale com o seu médico. Pode estar relacionada com a sua idade ou com alterações hormonais.

Tente reduzir o uso de tampões e evite tangas com "fio dental", uma vez que estes também podem causar secura. As modificações no estilo de vida e na nutrição podem tambem ser benéficas.

Saiba mais sobre o estímulo sexual

O estímulo sexual pode ser dividido em quatro fases: a fase de excitação ou de desejo, a fase de planalto, o
orgasmo e a fase de resolução, quando o corpo volta ao normal.  Estas fases ocorrem tanto nos homens como nas
mulheres, porém com diferenças subtis. No caso dos homens, a excitação sexual é rapida atingindo a fase de
planalto; nas mulheres ela é mais gradual. Uma mulher pode ter uma fase de planalto curta, seguida por um único orgasmo; uma fase de planalto mais longa e múltiplos orgasmos; ou uma fase de planalto sem orgasmo e uma fase de resolução muito mais lenta.

Embora os homens possam ter dificuldade em compreender isto, todas estas experiências podem ser muitissimo satisfatórias para uma mulher. As mulheres não precisam atingir o orgasmo para terem uma relação sexual plena e satisfatória. O período refractário refere-se ao tempo necessário para que um homem possa voltar a ficar sexualmente excitado.

De uma maneira geral, quanto mais velho for um homem, mais longo será esse período. As mulheres, por outro lado, não têm um periodo refractário e, se forem estimuladas de forma adequada, podem continuar a ter relações sexuais e mais orgasmos pouco tempo depois.

Factos sobre o orgasmo
- O padrão do estímulo sexual varia com a pessoa e com as experiências.
- O orgasmo duplica o ritmo cardíaco, faz subir a tensão arterial e provoca a libertação de oxitocina.
- As mulheres não têm que atingir o orgasmo para engravidar, mas os homens têm para poderem ejacular.

Quais são as hormonas que influenciam no desejo sexual?
Muitas hormonas individuais interagem de maneira a afectarem o grau de desejo sexual que sentimos, embora a
forma como isso funcione ainda não se compreenda por completo. Leia o artigo completo ... (Hormonas que influenciam no deseio sexual?)

Sem comentários: