segunda-feira, 29 de março de 2010

Anatomia Masculina

Saiba mais sobre a anatomia masculina.
Os órgãos genitais masculinos são constitúdos pelo pénis e pelo escroto, que contém dois testículos que produzem espermatozóides. Os espermatozóides maduros deslocam-se para um canal espiralado situado por detrás de cada testiculo, denominado epidídimo. O esperma é aí armazenado antes de passar para outro ducto, o canal deferente. Cada canal deferente liga um epidídimo a um ducto ejaculatório, que está ligado à uretra, o canal que percorre o pénis.

Como ocorre uma erecção?
Uma erecção tem início através da estimulação sensorial e mental.
-  A uretra, o canal por onde a urina e também a ejaculação são expelidas do corpo, percorre o pénis e fica situada por debaixo de duas câmaras denominadas corpora câvernosa (corpos cavernosos), que estão repletas de veias, artérias, músculo flexível e tecido fibroso.
-  A uretra está rodeada por um tecido esponjoso denominado corpus spongiosum (corpo esponjoso).
-  Quando um homem começa a ficar sexualmente excitado, os impulsos vindos do seu cérebro mandam os músculos dos corpos cavernosos relaxar, permitindo assim que o sangue possa acorrer aos tecidos através das artérias.
-  O sangue adicional exerce pressão nas câmaras e em resultado disso estas expandem-se e o pénis fica erecto. Uma membrana que rodeia os corpos cavernosos, denominada tunica albuginea (túnica albugínea), retém o sangue e isso permite que a erecção se mantenha.

Factos fascinantes
- O epidídimo tem cerca de 6 m de comprimento e 0,76 mm de diâmetro.
- Os testículos também contêm as células de Leydig, que fabricam a testosterona, a hormona sexual masculina.

Quanto tempo demora a produção de espermatozoides?
A produção de espermatozóides maduros demora aproximadamente 100 dias e durante esse tempo são necessarias 380 divisões celulares para que os espermatoóides se desenvolvam por completo (são 23 as divisões celulares requeridas para que um óvulo atinja a maturidade). A produção tem início nos túbulos seminíferos nos testiculos, altura em que a HFE provoca divisões celulares nas células espermáticas primiárias, denominadas espermatócitos. Estes transformam-se em espermatozóides imaturos e sem cauda denominados espermaídeos e no decorrer dos 72 dias seguintes a divisão celular prossegue até atingirem a plena maturidade. Os espermatozóides deslocam-se então para o epidídimo e amadurecem por mais 20 a 30 dias nessa altura já estão prontos para subirem até ao canal deferente, como preparação para a ejaculação.

O que acontece durante a ejaculação?
Durante a ejaculação (orgasmo), os espermarozóides são impulsionados a partir do epidídimo e do canal deferente para a uretra, onde se misturam com as secreções da vesícula seminal e da próstata, que se situam pouco antes do começo da uretra, um pouco abaixo da bexiga. Esta combinação forma o fluido seminal (ou sémen). O esperma constitui apenas cerca de 20 por cento do volume; o resto é composto por mais de 20 substâncias químicas diferentes que ajudam a alimentar os espermatozóides, permitindo-lhes sobreviver à jornada através do cérvix até chegarem ao tracto reprodutor feminino. A uretra é a passagem para fora do pénis tanto para o fluido seminal como para a urina, por isso é necessário um complexo sistema de valvulas
para garantir que ela é utilizada apenas para uma função de cada vez. Quando o sémen é ejaculado, apresenta uma consistência viscosa, mas passados cerca de 10 minutos começa a liquefazerse, a fim de auxiliar os espermatozóides a deslocarem-se com mais facilidade através do canal cervical. O canal deferente possui uma imensa capacidade e pode levar até cerca de 30 ejaculações para esvaziar o canal de toda a sua carga de esperma.

 Uma quantidade  normal de sémen é quanto?
Aproximadamente 2 a 4 mililitros de sémen são produzidos em cada ejaculação, o que corresponde a cerca de meia colher de chá cheia. No entanto, é a quantidade do esperma que vai determinar se o homem é fértil e não a quantidade de sémen que ele produz.

Cuecas apertadas: facto ou ficção no que toca à fertilidade?
Qualquer aumento ou prolongamento de calor faz com que, os testículos reduzam o número e a qualidade do esperma. Pesquisas efectuadas a taxistas e trabalhadores informáticos confirmaram esse facto. Os testículos precisam estar alguns graus abaixo da temperafura corporal para um melhor funcionamento do esperma e é por isso que o escroto está concebido para pender um pouco mais afastado do corpo durante o tempo quente e para recolher mais junto ao corpo durante o tempo frio, para que se mantenha uma temperatura estável. Usar cuecas apertadas durante longos períodos de tempo pode aumentar a temperatura escrotal. Aconselho os homens a procurarem conforto em termos de cuecas e a evitarem jeans apertados.

É que verdade que os espermatozóides determinam o sexo de um bebé?
Sim, são eles que vão determinar o sexo de uma criança. O óvulo de uma mulher e o espermatozóide de um homem transportam cada um deles um conjunto individual de 23 cromossomas. Uma mistura única de genes é disseminada por estes 23 cromossomas e quando um óvulo é fecundado, o embrião possui 23 pares de cromossomas, um conjunto de cada um dos pais. Os números 45 e 46 (par 23) vão determinar o sexo da criança. O óvulo da mãe transporta sempre o cromossoma feminino (que é rotulado como X). No entanto, o espermatozóide do pai pode transportar ou um cromossoma feminino, X, ou um cromossoma masculino, Y. Quando um óvulo é fecundado, o embrião daí resultante possui um grupo XX ou XY como o seu 23º par - o primeiro dá origem a uma rapariga e o ultimo a um rapaz.

Os factores do estilo de vida podem afectar a fertilidade masculina?
A resposta simples é sim, mas o impacto vai variar de homem para homem. Por exemplo, alguns homens podem
beber bastantes bebidas alcoólicas e fazer uma péssima alimentação e, contudo, os seus espermatozóides parecem saudáveis. Outros não têm tanta sorte e precisam de proceder a algumas alteraçoes básicas no seu estilo de vida para melhorarem a qualidade e a quantidade dos seus espermatozóides.
Pesquisas efectuadas revelam que o álcool, o tabaco, a cocaína e a marijuana afectam, cada um deles, aspectos diferentes dos espermatozóides. É importante ter em mente que algumas noites de muita bebida muito tabaco ou muita ingestão de drogas podem afectar os espermatozóides até três meses depois. Se precisar de fazer análises ao esperma, uma segunda amostra em geral é colhida três meses após a primeira e durante esse tempo espera-se que o homem esteja de boa saúde - e tenha seguido um estilo de vida saudável. Isto vai permitir aos médicos compararem os resultados das duas análises e formarem uma opinião respeitante à fertilidade do homem.
O tabaco, o álcool e as drogas também podem danificar o material genético contido na cabeça do espermatozóide, o que não é detectado numa análise espermática rotineira, necessitando de testes específicos.

As doenças podem afectar a contagem de espermatozóides?
Um acesso de gripe (ou qualquer outra infecçao viral) pode afectar a contagem de espermatozóides durante várias semanas.
Demora 100 dias para que os espermatozóides atinjam a plena maturidade. Assim, se um homem não tem estado bem, pode estar menos fértil e se fez exames deverá evitar fazer uma aniálise espermática nos três meses subsequentes, para permitir que os espermatóides voltem ao valor normal.

É melhor ter relações sexuais com bastante frequência ou fazer sexo apenas em dias específicos?
Parece que a concepção tem mais probabilidades de ocorrer se tiver relações sexuais frequentes, em vez de se abster e fazer sexo apenas no dia da ovulação, ou um pouco antes disso. Para além da questão de ter ou não previsto com precisão a ovulação iminente da mulher, é provável que um homem apresente menos espermatozóides mortos ou sem motilidade se tiver relações sexuais regulares (a cada dois ou três dias), uma vez que o seu fornecimento de novos espermatozóides saudáveis é reposto com regularidade e estes apresentam mais probabilidades de serem capazes de fecundar um óvulo.

Sem comentários: