sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Como calcular os carboidratos na diabete tipo 2

Os Carboidratos são a principal fonte de energia na nossa dieta, e incluem amidos, vegetais, frutas, laticínios e açúcares. A maioria das carnes e gorduras não contêm carboidratos.Os hidratos de carbono têm um impacto directo sobre o nível de glicose no sangue enquanto que as proteínas e gorduras, têm pouco ou nenhum .

Como calcular os carboidratos na diabete tipo 2

Comendo uma quantidade consistente de carboidratos em cada refeição pode ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue, especialmente em pessoas que tomam medicamentos antidiabéticos orais ou insulina de longa duração (por exemplo, NPH).As Pessoas com diabetes tipo 2 devem centrar-se na redução das calorias e aumentar a atividade física, especialmente quando recém-diagnosticados, ou se o pâncreas continua a produzir alguma insulina. As pessoas que têm diabetes tipo 2 e são magras ou não estão interessadas em perder perder peso podem tentar manter seu peso com a contagem de carboidratos. Calcular os carboidratos pode também ser útil para aqueles que usam múltiplas injecções diárias.

Calcular os Hidratos de carbono na Diabetes Tipo 2

A nutricionista geralmente ajuda a determinar o número de carboidratos que você precisa comer em cada refeição e lanche, com base em indivíduos de hábitos alimentares normais , medicamentos para diabetes, peso corporal, as metas nutricionais e o nível de atividade. Na maioria das pessoas, entre 45 e 65 por cento das calorias totais do dia devem vir dos carboidratos. A forma como os carboidratos são divididos para cada refeição ou lanche é baseada em preferências pessoais, espaço de tempo entre refeições e tipo de medicamentos para diabetes .O número de carboidratos nos alimentos pode ser determinado através da leitura do rótulo nutricional, consultando um livro de referência ou site, ou carregando um banco de dados em um assistente pessoal digital (PDA). Os Restaurantes geralmente têm esta informação disponível mediante solicitação.É importante observar o tamanho do prato e gramas de fibra ao calcular os carboidratos.

Comer mais do que um prato irá aumentar o número de calorias consumidas e a dose de insulina necessária para cobrir as refeições. Por exemplo, algumas refeições pré-embaladas, snacks contêm 2 ou mais porções. Para calcular o teor de carboidratos de todo o pacote, multiplique o número de porções pelo número de carboidratos por porção.Quando uma porção do alimento tiver mais de 5 gramas de fibra, as gramas de fibra devem ser subtraídas pelas gramas de carboidratos para calcular a dose de insulina .

Insulinoterapia intensiva

Pessoas que tomam várias injeções de insulina de ação rápida por dia podem ajustar a sua pré-refeição á dose de insulina com base no número de carboidratos que pretendem comer . Isto exige á pessoa ter de efectuar algumas operações aritméticas básicas.A dose de insulina antes da refeição é calculada dividindo o número de carboidratos a serem consumidos pelo número de carboidratos cobertos por uma unidade de insulina (insulina em relação ao carbono). Esta dose é então ajustada com base na pré-refeição e leitura de glicose no sangue (veja abaixo).

Insulina em relação aos Hidratos de carbono

A insulina em relação ao carbono é determinada por um nutricionista ou educador da diabetes. Isso permite que a pessoa calcule a dose de insulina de ação rápida necessária para cobrir uma refeição ou lanche . Por exemplo, se a insulina em relação ao carboidrato é de 1 a 10, a pessoa daria 1 unidade de insulina para cada 10 gramas de carboidratos consumida. Se a pessoa comeu uma refeição com 70 gramas de carboidratos, a dose de insulina de ação rápida seria 7 unidades.

O fator de correção

A dose de insulina na pré-refeição também pode ser ajustada com base na pré-refeição ao nível de glicose no sangue, isso é chamado de fator de correção. O fator de correção pode ser determinado por um nutricionista ou medico da diabetes. Por exemplo, vamos supor que o fator de correção é de 30. Se a pré-refeição de glicose no sangue foi de 240 mg / dL e a meta BG foi de 120 mg / dL, tomar 240 menos 120 = 120.
Então 120 dividido por 30 = 4 unidades extra de insulina para corrigir o nível de glicose no sangue.

Planejamento Exchange

Com o planejamento de troca, todos os alimentos são categorizados como um carboidrato, carne , substituto da carne, ou gordura . Neste sistema, uma porção de carboidratos (por exemplo, 1 maçã pequena) pode ser trocada por qualquer outro carboidrato (por exemplo, 1 / 3 xícara de massa cozida), porque ambas as porções contêm cerca de 15 gramas de carboidratos.A troca de listas também identifica os alimentos que são boas fontes de fibras, e alimentos que têm um alto teor de sódio. Um nutricionista pode determinar quantas porções de cada grupo devem ser consumidas em cada refeição e lanche .

Sem comentários: